Mais de 60.000 alunos capacitados

MG (31) 3495-4427, MG (31) 3450-3644, MG (31) 99201-0939, SP (11) 2368-9882, SP (11) 3522-8441,RJ (21) 4063-9441, PR (41) 4063-5441, RS (51) 4063-7441 , DF (61) 4063 6405

RAC11 – Vale – Presencial

Faça o curso de RAc's vale EAD na MA consultoria.

Última atualização

RAC11 Vale Diretrizes para as Ações de capacitação em RAC

Referenciadas pelo PTP-000813 | Nov 16

curso rac6

Para realizar os Treinamentos de RAC’S da Vale peça agora seu orçamento

Carga horária

04 horas

Periodicidade de reciclagem

Três anos

Objetivos de aprendizagem

Ao fim da capacitação, o empregado deverá:

  • Definir os conceitos gerais ligados a metal líquido.
  • Identificar os requisitos de segurança dos sistemas e instalações com metal líquido.
  • Listar os benefícios individuais e coletivos da prevenção de acidentes com metal líquido.
  • Identificar os perigos e controlar os riscos e as consequências associadas às atividades com metal líquido.

Conteúdo programático

  • Conceitos Gerais Definição
  • Características
  • Tipos de Instalações e Sistemas
  • Riscos e Medidas de Prevenção Riscos associados
  • Medidas de prevenção
  • Equipamentos de proteção individual
  • Incidentes típicos
  • Normas e Regulamentos

CURSO RAC11 - MATRÍCULAS PARA EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS VALE PARA TODO O BRASIL.

Última atualização

Diretrizes para as Ações de Capacitação em RAC Referenciadas no PTP-000813 | Nov 16

Para realizar os Treinamentos de RAC’S da vale, peça agora o seu orçamento

Rac 11 - Metal Líquido

Aplicação

– Atividades em processos com metal líquido.
– Prazo para implementação: Dezembro de 2016.

Requisitos para Instalações e Equipamentos

– As instalações devem ser dotadas de proteção contra incêndio e ter saídas de emergência suficientes (no mínimo duas a partir de cada ponto).


– As áreas de manuseio e processamento de metal líquido devem:


– Ter acesso restrito de pessoas não autorizadas.


– Ter meios de contenção de vazamentos.


– Onde for praticável, sistemas automáticos de parada de emergência devem estar disponíveis a fim de eliminar a necessidade de intervenção das pessoas.


– Os equipamentos de transferência não devem ser sobrecarregados e as calhas devem ser planejadas para prevenir os potenciais efeitos de um derramamento ou respingos de metal líquido ou devem possuir meios de contenção temporária.


– As calhas de transferência e vasos de contenção de material fundido devem ser projetadas de uma maneira que forneçam um processo para desvio do material em caso de um possível derramamento.


– Os equipamentos de transferência devem possuir alarme sonoro.


– A disponibilidade de água nas áreas de metal líquido deve ser limitada aos sistemas dedicados (por exemplo, resfriamento), e outras fontes de água (por exemplo, mangueiras para limpeza) devem ser restringidas, na medida do possível.


– As atividades com metal líquido devem, sempre que possível, ser mecanizada, automatizada e controlada de um ponto remoto.


– Equipamentos de transferência devem ser projetados para suportar a exposição a altas temperaturas e metais líquidos potencialmente corrosivos. Superfícies em contato com o metal líquido devem ser revestidas de forma a prevenir reações exotérmicas.


– Sistemas elétricos, hidráulicos, pneumáticos, de combustível e de oxigênio devem estar localizados em áreas onde o contato com metal líquido não seja possível. Nas situações em que houver a possibilidade de contato, barreiras resistentes devem estar disponíveis.


– Cabines de veículos e posições operacionais, sempre que praticável, expostas a respingos, explosão ou projeção de metal líquido devem ser protegidas com material apropriado (barreiras de proteção).


– Sistemas de combustão devem ser dotados com os devidos sistemas de segurança de forma a prevenir eventos que possam contribuir para explosão ou incêndio.


– Os requisitos complementares do Anexo 01 desta instrução devem ser atendidos

Requisitos para Procedimentos

– Deve haver procedimento(s) local(s) que contemple(m):


– Inspeção dos dispositivos de transporte e manuseio do metal líquido (calhas, panelas, potes de escória) antes de serem postos em serviço.


– Prevenir que matérias-primas, sucata, materiais reciclados contendo umidade ou outros contaminantes, sejam introduzidas no processo de metal líquido.


– Os procedimentos operacionais para os equipamentos devem conter informações e parâmetros para:


– Avaliação da integridade estrutural dos vasos e fornos.


– Controle e monitoramento das variáveis de pressão, temperatura e nível de metal/escória.


– Temperatura e vazão da água de resfriamento.


– Os parâmetros operacionais de controle do processo devem ser monitorados continuamente.


– Os sistemas e instalações devem ser operados dentro das especificações de projeto/processo a fim de garantir a segurança das pessoas e instalações.


– Produtos inflamáveis e combustíveis devem ser mantidos distantes das áreas de trabalho com metais líquidos.

Requisitos para Pessoas

– Para autorização neste RAC, os empregados que realizam atividades operacionais em processos com metal líquido devem ter treinamento em:


– “Prevenção de Riscos em Metal Líquido”, incluindo reciclagens.


– “Noções de Primeiros Socorros”.

Responsabilidades

Diretorias de operações/Projetos:

– Assegurar que os recursos para gestão e implantação dos requisitos nas instalações e equipamentos sejam baseados em gerenciamento de riscos formal.


– Assegurar a conformidade dos requisitos, com assessoria das áreas locais de saúde e segurança, baseando-se no gerenciamento de riscos.


– Gerir as equipes de forma a minimizar o número de empregados expostos em atividades críticas.


– Assegurar que os empregados autorizados para a execução de atividades críticas estejam aptos para tal.

Diretoria de Saúde e Segurança

– Coordenar o desenvolvimento e revisão de requisitos.

 

– Assessorar tecnicamente as áreas de saúde e segurança das Diretorias de Operações/Projetos.

 

 – Áreas Locais de Saúde e Segurança:

 

– Planejar, coordenar e monitorar a gestão dos requisitos.

 

– Assessorar os gestores de contrato e requisitantes de suprimentos na definição das especificações para contratação de serviços e compras de produtos.

CURSO RAC 11 - MATRÍCULAS PARA EMPRESA PRESTADORAS DE SERVIÇOS VALE PARA TODO O BRASIL.

Última Atualização

Diretrizes para as Ações de Capacitação em RAC Referenciadas no PTP-000813 | Nov 16

Para realizar os Treinamentos de RAC’S da Vale peça agora seu orçamento

Última atualização

Diretrizes para as Ações de Capacitação em RAC Referenciadas no PTP-000813 | Nov 16

 

Para realizar os Treinamentos de RAC’S da Vale peça agora seu orçamento

Precisa de Ajuda? clique aqui.
não faça pagamentos por PIX.