Mais de 60.000 alunos capacitados

MG (31) 3495-4427, MG (31) 3450-3644, MG (31) 99201-0939, SP (11) 2368-9882, SP (11) 3522-8441,RJ (21) 4063-9441, PR (41) 4063-5441, RS (51) 4063-7441 , DF (61) 4063 6405

IDENTIFICAÇÃO DE PRODUTOS PERIGOSOS

Como identificar produtos perigosos?

Na maioria das ocorrências envolvendo produtos perigosos, precisamos seguir uma sequência estabelecida conforme à demanda apresentada, que segue a fase de identificação, isolamento, salvamento, contenção e descontaminação. O primeiro passo do atendimento se destina à primeira pessoa a intervir, que normalmente é o Bombeiro Civil, responsável apenas pela identificação e o isolamento durante o procedimento de atendimento.

 

Para identificar produtos perigosos, existem várias formas:

 

A primeira é consultar os documento de embarque. A nota fiscal precisa conter o nome do produto juntamente com o número da ONU relativo. Isso dever ser feito se a situação for segura, possibilitando a aproximação do veículo. O número da ONU se trata de um número formado por 4 algarismos, que ficam fixados na parte inferior do painel. Esse número é necessário para identificação de uma determinada substância presente no local ou artigo perigoso.

 

Outra forma é consultar a ficha de emergência, que deve estar presente no veículo conduzido. Para usar essa forma, também devemos fazer o dimensionamento do local, analisando se é seguro se aproximar do veículo. Outro modo é observar o que está escrito no painel de segurança, de cor laranja com números pretos. Esse quesito é obrigatório, essas informações devem estar fixadas na frente, na traseira e em algumas situações na lateral dos veículos. Em casos que tem mais de um produto sendo transportados, pode ser que tenhamos mais de uma informação. É importante prestar atenção aos rótulos de riscos que estão pintados ou afixados na lataria, nos tanques e embalagens.    

O que é o rótulo de riscos?

Esse rótulo é utilizado no transporte e deve ser correspondente ao risco, classe e subclasse do produto. Esses números ficam fixados na parte inferior dos rótulos de riscos ou aparecem em um campo específico no documento fiscal portado pelo condutor do veículo. Esse rótulos são compostos por um quadrado e colocados em um algo de 45 graus, podendo conter também símbolos. Para analisar essas informações, existe uma tabela, contendo os numerais de 1 a 9, classificando o nível de risco representado por cada número.

 

Obs: O número classificador do risco permite determinar na mesma hora o nível de periculosidade (primeiro número) e os riscos subsidiários do produto (segundo e terceiro número). As diferente combinações dos algarismos determina o nível de risco presente.

 

Quando a letra X consta na identificação, constatamos que não se deve jogar água no produto, a não ser que tenha o aval de um especialista no assunto.

 

A repetição do algarismo indica que há uma periculosidade maior, aumentando a intensidade do risco. Quando o risco ligado à uma substância for indicado por somente um número, os outros serão zero.

 

O risco de reação espontânea se representa pelo numeral 9 e inclui a possibilidade, decorrente da natureza da substância um risco de explosão, desintegração ou reação de polimerização. Devemos seguir o desprendimento da quantidade de calor, gases inflamáveis e/ou tóxico.

Saiba mais sobre como identificar produtos perigosos

Gostou do vídeo? Clique aqui e se inscreva agora mesmo no fechado com a segurança

Precisa de Ajuda?